Cigarros no dedo.

Sou triste, sempre fui.
Ando livre com meus cigarros no dedo
Com meus defeitos em tempo
Meu mal, meus crimes, meus roubos
Meus delírios, minha embriagues
Sou triste, que mal a nisso ?

- Ouvindo: (Móveis Coloniais de Acajú)

2 Rabiscos de Outros:

Maria Rita 1:51 AM  

Gostei muito da tua escrita, vou ficar um pouco mais por aqui!

Beijos e Poesias pra Ti

Anne Fonseca 10:14 PM  

Tu escreves muito bem.
É envolvente, todos os textos.
Parabéns, beijos.

Postar um comentário

Ariela Venâncio. Tecnologia do Blogger.

Agora, Aqui !

--------------

"Publicar um texto é um jeito educado de dizer “me empresta seu peito porque a dor não está cabendo só no meu.”

(Tati Bernardi)



De encontro.

Os Viciosos do Circulo.

- Siga-me por email