Psicopatia equilibrando-se.


Psicopatia equilibrada, daquelas que se compra na banca da esquina com cigarros e algum livrinho de alto ajuda.
Alto ajuda para a baixa alta estima, para o baixo edifício que é alto para se subir, para o alto amor que é baixo para se sentir.
Alto ajuda desnecessária já que sua razão não permite duvidas ou contradição.
Pega seu livrinho e segue em direção ao banco, com seus cigarros e sua sinceridade entre o peito e o pulmão.
Mas quem disse que amar-se em primeiro lugar era psicopatia?
Que barbaridade, eu gosto de você, mas devo lhe dizer que gosto muito mais de mim, isso meu querido é egoísmo, não tem nada haver com loucura ou desejo por sangue. 
Meu desejo é de vinho e algo como o jazz.
Vá sente-se naquele banco de frente aquele homem de óculos com camiseta amassada, calças apertadas de mais, tênis confortáveis de menos, com um ar de compreensível, mas parece precisar mais ajuda do que você, e sempre quando abre a boca para encorajar parece que lhe doí a mentira que ira contar.

Compreender que todos que estão ao seu redor só estão ali por interesse, que estamos presos a isso, a depender de nós mesmos, e quando lhe digo nós, digo do nosso interesse, seja ele insano ou não.
Mudar o foco às vezes ajuda a não ir direto ao assunto.
O homem petulantemente infeliz lhe diz que tem muitas coisas boas na vida, mas mal soube dizer o que era. Ele estava mais míope do que qualquer um que ousasse entrar naquela sala, carregada por palavras de conforto em um tom de dor.
Saia de tudo isso acenda mais um cigarro, jogue o livro de baixa alto ajuda fora, mas não na lixeira o deixa no banco como se ele ainda estivesse um dono, traga seu cigarro.
Levemente se deita na grama quase seca.
Pois bem, psicopatia você meu querido deve confundir com liberdade em excesso, liberdade em excesso você deve confundir com sinceridade exagerada que nunca se confundi com nada.

- Ouvindo: ( Nirvana)

1 Rabiscos de Outros:

estou em QAP 10:28 PM  

Oi, obrigada pela visita. Deu-me a oprtunidade de conhecer o teu blog
abraços, Sandra

Postar um comentário

Ariela Venâncio. Tecnologia do Blogger.

Agora, Aqui !

--------------

"Publicar um texto é um jeito educado de dizer “me empresta seu peito porque a dor não está cabendo só no meu.”

(Tati Bernardi)



De encontro.

Os Viciosos do Circulo.

- Siga-me por email