Beira da estrada.


- E os segundos passam, voltam varias sensações das quais se proibiu de sentir
Se afastar, sair de lá tentar não pensar tentar não sentir.
Ficar meio inquieta, pegar um cigarro pra se acalmar, fumar mais de seis sentir não adiantar.
Querer ficar longe e nada encontrar, o tempo não passa ele para, olha prós lados e vê que já é hora de acabar, sai de lá em lágrimas com um cigarro na mão e outro a esperar, senta na grama como uma estranha e fica lá fumando sem parar, de novo se senti inquieta e vê que é a falta de amar. E continua lá na beira da estrada a esperar alguém chegar.

0 Rabiscos de Outros:

Postar um comentário

Ariela Venâncio. Tecnologia do Blogger.

Agora, Aqui !

--------------

"Publicar um texto é um jeito educado de dizer “me empresta seu peito porque a dor não está cabendo só no meu.”

(Tati Bernardi)



De encontro.

Os Viciosos do Circulo.

- Siga-me por email